quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Rotina de cais - Porto de Pecem/CE


Imagens do Porto de Pecem/CE, com cenas do seu dia a dia   obtida nos mese de julho, agosto e setembro de 2016.


O Porto do Pecém é um terminal portuário construído e entregue em março de 2002, localizado no estado do Ceará, dentro da Região Metropolitana de Fortaleza, no município de São Gonçalo do Amarante.

O Terminal Portuário do Pecém está inserido no Complexo Industrial e Portuário Mário Covas, mais conhecido como Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), um terminal de boa profundidade natural e opera principalmente Container, Minério, Carvão e Gas Natural de Petróleo.

 A criação do Complexo surgiu para atender à demanda das indústrias e empresas da região Nordeste, visando o desenvolvimento do parque industrial local. 

Destaca-se que o Terminal Portuário de Pecém é caracterizado como sendo um Terminal de Uso Privado (TUP), e não como um Terminal Organizado. O contrato de adesão 097/2001, de 05 de junho de 2001, autorizou o Governo do Estado do Ceará , com a interveniência da Companhia de Integração Portuária do Ceará (CEARÁPORTOS).


O Terminal organizado é “bem público construído e aparelhado para atender a necessidades de navegação, de movimentação de passageiros ou de movimentação e armazenagem de mercadorias, e cujo tráfego e operações portuárias estejam sob jurisdição de autoridade portuária.



O CIPP possui posição geográfica estratégica, sendo Pecém o terminal portuário brasileiro com menor tempo de trânsito entre o Brasil e seus principais parceiros comerciais. O Terminal Portuário do Pecém fica a seis dias de viagem dos Estados Unidos (Porto de Filadélfia), a cinco dias de Cabo Verde (Porto de Praia) e a sete dias da Europa (Porto de Algeciras, Espanha).


As instalações de acostagem do Terminal Portuário do Pecém consistem em estruturas offshore, interligadas à retroárea por uma ponte rodoviária, sobre a qual estão dispostos também esteiras para granéis sólidos e tubulações para granéis líquidos. As estruturas são listadas a seguir conforme divisão adotada pela Autoridade Portuária: Píer 1, Píer 2 e Terminal de Múltiplas Utilidades (TMUT). A figura que segue ilustra as instalações de acostagem do Terminal Portuário do Pecém.


O Píer 1 é o píer mais próximo da costa, distando desta aproximadamente 1.789 m. Possui dois berços de atracação, interno e externo, ambos com o mesmo comprimento do píer.


O Píer 2, também conhecido como Píer de Granéis Líquidos (PGL) ou ainda Píer Petroleiro, dista aproximadamente 2.143 m da costa e 300 m da face externa do Píer 1. Por ser destinado exclusivamente a operações de granéis líquidos, foi concebido como estrutura discreta, em que a plataforma de operações e os dolphins – tanto de atracação quanto de amarração – são interligados por passarelas.


O Terminal de Múltiplas Utilidades (TMUT) é a instalação de acostagem mais distante da costa, aproximadamente 2.502 m. No TMUT, como o nome sugere, são movimentados diversos tipos de cargas, como contêineres, granéis sólidos minerais e carga geral solta, como cargas de projeto e produtos siderúrgicos.


O TMUT dispõe de 5 berços – berço 5, 6, 7, 8 e 9,  com extensão total de 1.590 m e área de 174.900 m².


Por se tratar de um terminal offshore, o Terminal Portuário do Pecém não possui um canal de acesso dragado, sendo as instalações de atracação ligadas diretamente ao mar aberto. O terminal e sua aproximação pelo mar estão indicados na carta náutica 705 emitida pela Diretoria de Hidrografia e Navegação da Marinha. Quatro sinais luminosos orientam as embarcações nessa aproximação.


Há dois fundeadouros para as embarcações que acessam o Terminal Portuário do Pecém. O primeiro é exclusivo para os navios transportadores de GNL. Trata-se de um círculo com 0,3 MN de raio, e centro no ponto de coordenadas 03°28,50’S e 038°46,50’W. O fundeadouro nº 2 atende aos demais navios, sendo um círculo com 0,5 MN de raio centrado no ponto de coordenadas 03°29,50’S e 038°46,50’W.


A evolução nos píers é possível observadas as distâncias de 300 m entre os píeres 1 e 2, e de 350 m entre o píer 2 e o TMUT.












Fonte: http://www.portosdobrasil.gov.br/assuntos-1/pnpl/arquivos/planos-mestres-sumarios-executivos/se36.pdf (Adaptado)

Fotos: Erik Azevedo
Postar um comentário