sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Navios da Marinha esperados em Santos


Grupo-Tarefa da Marinha do Brasil composto pela F. "Greenhalgh" - F 46 e pelo N/T "Almirante Gastão Motta" - G 23 tem previsão de chegada e atracação no cais de Outeirinhos, na Mortona, pier da Capitânia dos Portos do Estado de São Paulo (CPSP) para o dia 09/12/2017 às 13:30 h.


Em viagem de adestramento, a Fragata 'Greenhalgh' acabou de participar da Operação Dragão XXXVIII, operação anfíbia entre o Rio de Janeiro e Itaóca/ES , e junto com o Gastão Motta formaram este GT para fazem parte das comemorações locais alusivas ao dia do Marinheiro, dia 13/12.

Possivelmente as embarcações estarão abertas a visitação pública durante o final de semana, sujeito a confirmação da CPSP.


A Fragata "Greenhalgh" - F 46 / PWGH, o 'Lobo Guerreiro'  ex-HMS Broadsword - F 88, é o quarto navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil, em homenagem ao Guarda-Marinha João Guilherme Greenhalgh, morto na Batalha Naval de Riachuelo. Foi construída pelo estaleiro Yarrow Shipbuilders Ltd., em Scotstoun, Glasgow, na Escócia. O contrato de compra da Greenhalgh, de suas três irmãs e três Varredores da River, num valor de aproximadamente US$ 170 milhões (£ 100 milhões) foi assinado entre o Governo Brasileiro e o Ministério da Defesa Britânico em 18 de novembro de 1994, com as transferências ocorrendo a medida que foram dando baixa da Royal Navy. Foi incorporada a Marinha do Brasil em 30 de junho de 1995, em cerimônia realizada em Plymouth, Inglaterra. Naquela ocasião, assumiu o comando, o Capitão-de-Mar-e-Guerra João Carlos Alves da Silva.

Para saber mais sobre o navio:





O Navio de Tanque "Almirante Gastão Motta" - G 23 / PWGM, o 'São Bernardo', é o primeiro navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil. Em 24 de julho de 1986, teve o seu financiamento aprovado em reunião do Fundo de Marinha Mercante, sendo sua construção autorizada em 15 de dezembro de 1987, com o intuito de complementar o Navio Tanque Marajó – G 27, e substituir o Navio de Apoio Logístico Almirante Gastão Motta - G 29 (ex-NM Itatinga, do Lloyd Brasileiro), que teve sua conversão para uso naval cancelada, e acabou sendo vendido em 1987. Foi construído pelo estaleiro ISHIBRAS - Ishikawajima do Brasil S/A, no Rio de Janeiro. Teve sua quilha batida em 11 de dezembro de 1989, e foi lançado ao mar e batizado em 1º de junho de 1990, tendo como Madrinha de Batismo a Sra. Maria Elisa Boisson Motta, viúva do Almirante Gastão Motta. Estiveram presentes a cerimônia, além do Presidente da ISHIBRAS, Embaixador Manoel Pio Corrêa, o Diretor de Engenha Naval, VA (EN) Élcio de Sá Freitas, e o ex-Ministro da Marinha, AE Henrique Sabóia. Depois de realizar as provas de mar, foi submetido a Mostra de Armamento e incorporado à Armada em 26 de novembro de 1991, em cerimônia presidida pelo Chefe do Estado-maior da Armada, Almirante-de-Esquadra João Baptista Paoliello.

Para saber mais sobre o navio:


Fotos: Marcelo 'MO' Lopes, Marinha do Brasil e Silvio Roberto Smera
Postar um comentário